/apps/enel-x-digital-ecosystem/templates/page-press

A Transformação das Cidades Brasileiras: webinar da Enel X sobre PPPs, com participação da CAIXA e BNDES

A modernização da iluminação pública é um dos principais pontos de partida para a construção das cidades inteligentes, ao passo que as Parcerias Público-Privadas (PPPs) se colocam como o caminho mais viável e sólido para criação e realização de projetos de modernização dos sistemas urbanos. Esses foram principais pontos apresentados no webinar “A Transformação das Cidades Brasileiras”, com a participação de Carlos Eduardo Souza (Cadu), diretor de B2G da Enel X, Maíra Regina Malhadas, gerente executiva de Desestatização, Parcerias e Serviços Especiais da CAIXA e Guilherme Martins, chefe de departamento na Área de Estruturação de Parcerias de Investimentos do BNDES.

 

O webinar destacou a atuação da CAIXA, por meio do Fundo de Apoio à Estruturação de Projetos de Concessão e PPP - FEP, e do BNDES na formatação de PPPs para o desenvolvimento dos municípios brasileiros. Essas instituições deixam de ser apenas agentes financeiros e passam a ser agentes estruturadores, direcionando verbas e disponibilizando equipes para estudos, contratação de equipes técnicas para elaboração de projetos, realização de audiências públicas, leilões, entre outros procedimentos necessários para viabilização das PPPs.

 

“O BNDES tem uma experiência de mais de 10 anos em assessoria a concessões, privatizações e PPPs. De dois anos para cá, o banco reforçou o patrocínio e a prioridade para esses projetos:  aumentou o quadro de funcionários e os recursos financeiros investidos para desenvolver novos processos, como, por exemplo, um processo bastante inovador de contratação de consultorias especializadas, declarou Guilherme Martins.

 

O Brasil conta hoje com mais de 400 iniciativas de PPPs ou Concessão no segmento de Iluminação Pública, sendo, portanto, o segmento com a maior quantidade de projetos identificados. A tendência é que os contratos firmados entre os setores público e privado sejam cada vez mais aproveitados para modernização das cidades com a adoção de tecnologias digitais e inovações sustentáveis, como big data, internet das coisas e energia renovável, sempre com foco na segurança, comodidade e bem-estar da população.

 

A Enel X, linha de negócios do Grupo Enel voltada para soluções de eficiência energética, descarbonização e desenvolvimento sustentável, possui um amplo cardápio de produtos e serviços para cidades inteligentes, como mobilidade elétricamobiliário urbanoiluminação pública e arquitetural, eficiência energética, medidores inteligentes de energia, conectividade urbana via wi-fi hotspot e sistemas de integração de dados para gestão de segurança, do tráfego urbano, da qualidade ambiental etc.

 

“A estratégia da Enel X em soluções para cidades inteligentes consiste em auxiliar o poder público desde a primeira fase de criação dos projetos. Nosso trabalho é trazer soluções de descarbonização, eletrificação e digitalização das cidades, empresas e residências, sempre desenhando uma solução específica para atender as necessidades e colocando sempre o cliente no centro das decisões”, explicou Cadu.

 

2021: o ano das PPPs para projetos de desenvolvimento sustentável urbano

O atual ciclo das gestões municipais é extremamente oportuno para iniciar projetos com apoio de PPPs, sobretudo neste cenário pós-pandêmico, no qual as cidades deverão repensar seus sistemas de gestão para um melhor controle urbano. O início da gestão das novas administrações acaba sendo voltado a colocar as coisas em ordem e as PPPs oferecem estrutura para avançar no desenvolvimento de projetos sólidos, que atendam aos anseios da população.

 

“O BNDES entende que, pelo fato de 2021 ser o primeiro ano do novo ciclo de governo municipal, é um momento muito propício para o início de novas PPPs, como as de Iluminação Pública.

 O município que decidir contratar ainda neste ano um estruturador, seja o BNDES ou a CAIXA, terá todas as condições de ter ainda neste ciclo de governo todo o seu parque de iluminação modernizado. Há tempo suficiente para modelagem, realização da fase externa de consulta pública, leilão e modernização executada pela iniciativa privada”, afirmou Guilherme Martins.

 

“A CAIXA oferece não apenas a expertise, mas a confiança que os gestores municipais têm no nosso trabalho, por estarmos no dia a dia com eles em diversos outros projetos. Mesmo com a troca recente dos governos municipais, nenhum projeto parou”, ressaltou Maíra Regina Malhadas.

 

Sobre os palestrantes

Carlos Eduardo Souza é o Head da Enel X responsável pelas soluções e negócios para clientes governamentais. Seu desafio é desenvolver soluções para cidades digitais com base nas PPPs (parceria público-privada), como ferramentas de controle de mobilidade urbana, iluminação inteligente, eficiência energética, energia solar, entre outras.

 

Maíra Regina Malhadas é a Gerente Executiva na Gerência Nacional de Desestatização, Parcerias e Serviços Especiais, com atuação na estruturação de projetos de concessão e PPP para entes subnacionais.

 

Guilherme Martins é o Chefe de Departamento na Área de Estruturação de Parcerias de Investimentos do BNDES. Responsável pela estruturação de concessões em setores como iluminação pública e rodovias.

 

Escada em metrô iluminado.

Iluminação Adaptativa

Ajuste inteligente de iluminação pública conforme as condições climáticas e intensidade de tráfego.